quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Casos ainda não solucionados -Família? - T03 - 01

3 anos após o último acontecimento.
Nelly estava na sala com Thomas, Patrick e Flora, conversavam enquanto esperavam Marlon voltar com as compras, afinal, tinha acabado de ir.


Marlene: Acho que é aqui mesmo, meu velho. Vamos!
Mário: É sim, mãe! - Confirmava o que a Marlene dizia.

Então os três subiam e tocavam a campainha.
Nelly: Esperem aí, vou ver quem é!
Nelly saia para fora e se deparava com a família de Marlon.
Nelly: Família Figueira? - Questionou, um pouco surpresa.
Marlene: Sim, querida! Você é a Nelly, né?

Nelly: Ah, sou sim! Prazer, Marlene! E oi pra sua família!
Mário e Márcio: Oi!
Marlene: Você é a esposa do meu filho, né? - E sorriu, após dizer.
Nelly: É... - Disse um pouco confusa. - Eu sou... - E concordou, um pouco desconfiada.
Nelly: Enfim, entrem! Fiquem à vontade.
Márcio: O meu filho saiu, Nelly?
Nelly: É, ele foi fazer as compras.
Mário: Vou lá pro sofá.
Marlene: Vou por as comprinhas que eu fiz lá na cozinha. Tem cigarro, querida?

Nelly apenas ficou os olhando, tentando entender os motivos de Marlon tem convidado a família dele, sem avisa-la.

Marlene colocava as compras que tinha feito, no balcão da cozinha.
Marlene: Comprei uns docinhos pros meus netos, Nelly. - Falou um pouco alto.
Nelly: Ah sim, eles vão adorar...

Marlene voltava até a mesma: Norinha, onde tem um cigarro? Faz uns dias que eu tô sem fumar, por causa da viagem.
Nelly: Tá lá no balcão, na gaveta, onde você colocou as compras, Marlene. - E deu um sorriso, tentando disfarçar a confusão que estava acontecendo na sua mente.

 
Marlene havia pego o cigarro, e saiu para fumar fora de casa, e Márcio levantou.
Nelly: Fiquem à vontade, minhas crianças são uns amores... Tem bastante canais na TV! - Dizia de forma simpática.
Márcio: Nelly, vem cá.
 Márcio: Eu sei que o meu filho tramou, ele me contou tudo.
Nelly: Como assim, senhor Figueira? - Disse ainda mais confusa.
Márcio: É que o Mário teve uma briga feia com ela, dizendo que ele não iria casar nem ter filhos, depois que ele levou algumas garotas de programa em casa. - Explicava a situação. - Não aprovei a atitude, achei uma falta de respeito! Mas o pior ainda foi ele ter trazido elas para casa!
Nelly: Nossa! - Disse surpresa. - O Marlon, até onde eu o conheço, ele é bem calmo quanto à isso, Senhor Figueira.
Márcio: Pode me chamar de Márcio, querida.
Nelly: Tudo bem, Márcio. E por quê ele inventou isso tudo?
Márcio: Bom, minha esposa ficou desolada, sem saber o que fazer e com medo de não ter netos, por conta dos dois filhos solteiros. O Marlon disse que você é uma moça incrível e que ajudaria ele, então disse que ele era seu marido e que vocês tinham dois filhos...
Nelly: Mas ele não me disse nada! - Falou meia brava.
Márcio: Foi tudo de última hora, querida. Ela tava querendo mudar de casa e deixar o Mário lá sozinho, ai eu decidi que seria bom nós três viajarmos para casa do Marlon para acalmar as coisas, e então ele veio com essas idéias. Achei que fosse até verdade, pelo jeito que ele falava de você.
Nelly: Ah sim... - Suspirou.
Márcio: Agora vai lá dar umas tragadas com a minha velha, ela está ansiosa para falar com você. - Disse voltando para o sofá.
Nelly: Claro, claro.

Nelly: Thomas, Flora, venham cá um pouco!
Flora e Thomas: Tudo bem!

Então eles entraram no quarto de Nelly. 

Nelly: Tudo que Marlene e o Márcio falar, relacionado a que vocês sejam netos deles, concordem.
Thomas: Mas por que, mamãe? - Perguntou confuso.
Flora: É, tia. - Concordou, também confusa.
Nelly: Os tratem como se fossem seus avó, apenas isso.
Flora e Thomas em coro: Tudo bem!
Thomas: Vai ser legal ter uma avó! - Falou animado.
Flora: Isso tá me cheirando estranho..
Nelly: Thomas, vai ser ótimo! E Flora, depois te explico tudo!

Um pouco depois.
Nelly: Marlene?
Marlene: Oi querida! O Marlon me disse que você fumava, estava te esperando. - E soprou um pouco de fumaça para cima. 
Nelly: Agora estou aqui. - Disse de forma simpática.


Enquanto na sala, Flora conversava com Márcio, enquanto Mário brincava com Thomas.
Thomas: Você é muito legal, tio Mário!
Mário: Magina! Você que é legal!

Marlene: Ai Nelly... Meu outro filho, Mário, é um caso perdido, estou bem decepcionada com ele...
Nelly: Por quê? - Tentava fingir que não sabia o que Márcio havia dito pra ela.
Marlene: Ah, querida. Prefiro nem comentar. Mas o Marlon.. Nunca pensei que ele daria mais um orgulho!
Nelly: É?
Marlene: Sim! Ele se casou e tem uma família! Os seus filhos são lindos!
Nelly: Bom.. Hm.. A Flora é filha de criação, minha irmã morreu... - Tentava explicar.
Marlene: Meus pêsames, querida. Mas é bom ver como ela foi bem criada por você e por Marlon!
Nelly: E foi, ela é uma garota incrível.
Marlene: Marlon falou tão bem de você, querida. Parecia que sonhava pelo telefone. - Dizia toda animada, alegre e totalmente orgulhosa.
Nelly: O que ele disse? - Perguntou curiosa.

Marlene dava mais uma tragada, e soprava bastante fumaça para cima.
Marlene: Ah, querida. Ele disse que você é uma detetive maravilhosa, a melhor colega de trabalho que ele poderia ter, disse também que você faz as melhores refeições e que você é uma mãe muito dedicada. Me surpreendi quando ouvi isso dele.
Nelly: Nossa... - Disse surpresa. - Fico feliz em saber que ele é um.. Bom marido. 
Marlene: Ele é? Me conte o que acha dele. - E completou - Ele disse que o Thomas é um menino muito esperto, e tem orgulho dele, e que Flora anda bem dedicada nos estudos.
Nelly: É verdade, eles são meus orgulhos, Marlene. E bom.. O Marlon... - Suspirava e pensava- Ele é.. Uma pessoa muito amorosa, Marlene. - Tentava dizer, afinal estava um pouco travada nas palavras, jamais pensou que iria descrever Marlon uma vez na vida.
Marlene: Amoroso? Puxou a mim! - Brincava e ria um pouco, fazendo Nelly rir junto. - E o que mais?
Nelly: Ele.. É um bom pai pro Thomas e pra Flora também.. - E suspirava de novo- Eu.. Jamais pensei que me casaria de novo, ele é muito bom pra mim... - E dava uma pequena tragada, para disfarçar o pequeno nervosismo que começava à surgir.

Marlene: Que orgulho do meu filho! Fico muito feliz em saber tudo isso, Nelly!
Nelly: Ah, que isso! - E dava um sorriso. - É bom saber que isso te deixa orgulhosa!

 Marlon: Oi meu amor! Oi mãe! - E subia as escadas.
Marlene: Oi meu filho! - Dizia toda alegre. - Entra, que logo quero por as novidades em dia!
Nelly: Marlon, depois quero falar com você!
Marlon: Tudo bem! - E abria a porta, entrando.

 Marlon entrava e abraçava bem apertado seu pai, e cumprimentava Flora.
 E depois, fazia o mesmo com o irmão.
Então ele ficava lá na sala, batendo papo com todos que estavam lá.

 Nelly: Marlene, me dá um segundinho! - E corria para dentro.
 Nelly: Marlon, vem cá um minutinho! - E após dizer isso, já seguia pro quarto.
Marlon: Claro! - E seguia a mesma.

Nelly: Marlon, que história é essa de você planejar as coisas e não me falar nada!! - Dizia irritada.
Marlon: Foi de última hora! - Disse meio chateado.
Nelly: Sua sorte que seu pai me explicou tudo, se não eu ia te expulsar na voadora! - Continuava irritada.
Marlon: Nelly, não precisa ficar brava! Eu errei, me perdoa! Mas minha mãe estava de uma forma que nem eu estava aguentando vê-la! - Disse um pouco decepcionado consigo mesmo.
Nelly: Tudo bem, Marlon, te desculpo. Mas uma hora ou outra você terá que falar a verdade pra Marlene, ela é uma senhora muito boa!
Marlon: É... Eu confundi um pouco as coisas...
Nelly: Marlon, esquece o que aconteceu naquela ilha. - Dizia já arrependida, como se não quisesse dizer aquelas palavras.
 Então Marlon lembrava dos olhares que trocaram na ilha, e as palavras que haviam dito lá, ecoavam em sua cabeça: "Bom, se a gente ficar aqui para sempre, podemos começar uma família, e quem sabe, até se tornar os detetives da ilha!"
 Ele lembrava dos beijos dados na ilha, aqueles que começavam na trilha. E mais palavras ecoavam em sua cabeça: "Eu gosto de estar contigo... É estranho, que até um tempo atrás a gente era colegas de trabalho, num navio!"
E mais beijos e palavras: "Se for pra ficar aqui, será com você!"

Marlon: Eu sei.. Eu sei.. Me perdoe, eu prometo contar a verdade para ela, assim que possível! - Disse um pouco triste, após as belas lembranças terem vindo à tona em sua mente.
Nelly: É... Eu sei, é.. - Continuava travando ao falar, pois não era bem o que ela queria dizer. - melhor... Vamos esquecer.. Aquilo... Foi um deslize nosso... Pensamentos que iríamos ficar lá pra sempre... - Suspirou.
Marlon: Eu sei... - Também dava um suspiro.

Então saiam do quarto, e se deparavam com um frango acabo de ser feito na mesa.
Marlene: Venham comer, meus queridos! Acabei de fazer! - Disse alegre.
Thomas: A comida da vovó é uma delicia!
Marlene: Que saudades que eu estava de você, meu filho! - E o abraçava apertado.
Marlon: Eu também, mãe! É tão bom te ver! - Disse contente.

Marlene: E como vai a vida com a família, meu filho?
Marlon: Ah, vai bem mãe! É como eu te disse por telefone!
Marlene: Eu preciso passar por um médico, meu corpo anda doendo tanto, deve ser a velhice!
Marlon: Aqui em Riverside tem um hospital, mãe. Se você quiser, te levo hoje mesmo.

Marlene: Que médico o que, meu filho! Quero que você hoje saia com a Nelly!
Marlon: Quê, mãe? - Disse surpreso. - Vou te dar trabalho com as crianças? A senhora tem que descansar!

Marlene: Meu filho, vem cá, você tem que sair sim com sua esposa! A senhora aqui ainda tem força pra cuidar dos netinhos!
Marlon: Mãe...
Marlene: Que mãe o que! Coloquem uma roupinha chique e vão!

 Marlene: Nelly, querida, vem cá!
Nelly: Oi! - E se levantava.
Marlene: Você e meu filho querido vão sair hoje!
Nelly: Oi? - Disse surpresa.
Marlene: Isso mesmo, quero cuidar das crianças hoje. Vocês merecem diversão!
Nelly: É... Tudo bem...

Marlene: Netinhos, hoje vocês terão uma madrugada com os avós!
Thomas: Obaaa!!!! - Falou todo empolgado.
Flora: Legal. - E sorriu.

Marlene: Que lindos, meus queridos! Amei o vestido, Nelly!
Nelly: Ah, obrigada, Marlene! Era da minha mãe. - Disse sorridente.
Marlon: Mãe, não queremos te dar trabalho... - Ainda dizia, preocupado.
Marlene: Que trabalho o que! - Disse toda sorridente. - Vocês dois me dão orgulho, só de ver. - E seu sorriso era de orelha à orelha.


CONTINUA.

8 comentários:

  1. Olhaaaaa! Marlene dando uma força pra Marlly! Adorei!!! huahaiahaahaiah
    Os gifs de flash back da ilha ficaram d+!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marlene do lado dos shippers! HUAHAUHAUHAUHA

      Tá vendo! Suas intuições estavam certas, rolou algo à mais na ilha aiuhauhuahauha E obrigada :D <3

      Excluir
  2. Geeeeeeeeenteeeeee, que babadoooooooooo!!! Huahuhuahuahuhuaua... Ri demais dessa visita inesperada e da cara de pau do Marlon! xD :D Adoreiiiiiiiiiiii!!! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você viu só?? O Marlon não presta UAHAUAHAUHAUAHAUA
      O capítulo 2 vai ter mais babado ainda! Uahauaha

      Excluir
  3. Só agora que notei que a família é Mar-ítima (Marlene, Márcio, Mário e Marlon).

    E além-Mar, Marlon aprontou todas. Né, Sr. Marlon?

    OBS: amei a roupa azul de Marlon e o vestido verde de Nelly.

    Amei demais! E belos gifs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marlon aprontou tudo que tinha direito nesse capítulo, e vai aprontar mais no segundo abauahuahaa (:<
      É muito obrigada! Coloquei todos com M para não esquecer o nome de nenhum! Uahauaha

      Excluir
  4. Eitaaa!! A Dona Marlene tá fazendo acontecer hein? ;)
    Agora vai: Marlon e Nellly.

    ResponderExcluir