quarta-feira, 15 de março de 2017

Casos ainda não solucionados - Visita nada agradável. - T04 - 04

 No Campus. 
Alexandre: Que ótimo, ela acordou! - Comemorava.
Flora: Finalmente! Não serei presa! - Comemorou, também.
Tereza: Gente...? - E ia se levantando da cama.

 Então eles sugeriram que Tereza tomasse um banho para repor as energias antes de falar com eles.

Tereza explicou para o casal sobre a sua família, e assim a conversa seguiu.

Na casa das Árvores Caídas. 
Marlon: Cada hora essa casa me surpreende mais. - Disse franzindo as sobrancelhas - Você provavelmente não sabia disso também, né Marly?
Marly: Bom... Não. - Dizia de forma sincera.
E Patrick pensava: "Que as forças calmas de Nelly atinjam a aura estressadinha do Marlon, amém."
 
Marlon: Essa história tá cada vez mais estranha... - E cruzou os braços.

 Em casa. 
Marlene: Quando você estiver melhor, vou te ensinar a fazer uns remendos nas roupas rasgadas, Nelly.
Nelly:Eu quero sim! O Thominhas sempre dá um jeito de rasgar alguma calça, na escola!
E ao fundo, Thomas e a pequenina Mabel J. brincavam.

Porém, alguém se aproximava da casa da família, e era o ex-marido de Nelly, o Jerry.

Jerry espiava pelo vidro da porta: - Ótimo, ela não se mudou. - Pensou, vendo um pequeno borrão de cabelo ruivo, no vidro, e assim, ele tocou a campainha.

Marlene: Vou ver quem é, espere aí, Nelly.
Nelly: Claro. - E assoviava um pouco.

 Marlene: Quem é você? - Perguntou de forma curiosa.
Jerry: Eu sou Jerry, um amigo da Nelly, posso falar com ela? - Tentou blefar.

 Marlene: Jerry, você? - Disse se lembrando do rapaz.
Jerry: Vim pedir pessoalmente para Nelly resolver um caso para mim. E sim, sou eu,
Marlene: Sério? Suspeito. Eu vou traze-la, mas ai se você fizer alguma coisa com ela, hein.

 Marlene: Já volto.
Jerry: Ok, muito obrigado, senhora. - A tratava como se nem ao menos a conhecesse.

Marlene: Nelly, qualquer coisa, você grita, se "esguela" mesmo, me ouviu? - Disse de forma bem direta, com medo do que ele poderia fazer com sua nora.
Nelly: Claro, Marlene. - Concordou, com um certo medo também, e o olhou, enojada. - Qualquer coisa, eu grito pro bairro inteiro ouvir. - Acrescentava ao que ela tinha dito.
Jerry apenas revirava o olho, pensando: "Estou no meio de doidas."

Jerry: Nelly, você tá noiva? - Perguntou enquanto olhava o anel, sendo a primeira coisa que notou.
Nelly: Sim, Jerry. Estou noiva de um homem maravilhoso, para mim e para meus filhos. - Dizia séria.
Jerry: Filhos? Você ganhou mais um? - Perguntou curioso. - E por quê você está na cadeira de rodas? Sofreu algum acidente? 


Nelly tentava não surtar e dizia: Jerry, o que minha vida te trás interesse? Você sumiu por 6 anos, quase. Não te devo satisfações. - Disse curta e grossa.
Jerry: Ah, me poupe, Nelly. Eu só estou sendo legal, quero saber como anda sua saúde, sua vida! - E cruzava os braços.

Nelly: Se preocupar comigo?! - Dizia já brava - Você SUMIU do mapa, Jerry! Você nem sequer procurou pelo SEU filho! Você sabe o quanto isso é irresponsável da sua parte, senhor Gomes? - Estava séria.
Jerry: Pra sua opiniãozinha, eu vim aqui ver meu filho! Eu estou aqui justamente por isso! - Também dizia bravo.

 Nelly: Nem sei se posso considerar seu filho! - E colocou a mão na cara. - Meu noivo fez por ele o que você jamais fez! - Disse com orgulho.
Jerry: Eu o coloquei no mundo! - Tentou usar como argumento.
Nelly voltou com a mão na cara e suspirou profundamente: E colocar no mundo significa algo, idiota? Se toca, ele não sabe quem você é! - Dizia séria.
Jerry: Como assim VOCÊ nunca contou DE MIM para ele! - Dizia apontando o dedo para ela.
Nelly: Porque você não faz diferença na vida dele! Vou deixar o menino preocupado com pouca coisa?!

 Jerry: Pouco me importo, vou contar para ele que eu existo! - E logo após, gritou - THOMAS!!!!!! VEM AQUI!!!
Nelly: Tenta aí, paizão do ano. - Provocou.

Nelly nem queria ver onde isso daria, assim, colocando a mão no rosto, ouvindo as genialidades do seu ex-marido.
Jerry: Oi filhão, eu sou seu pai, o Jerry! - Se apresentou.
Thomas: Pai? - Disse confuso. - Mas meu pai é o Marlon! - Afirmou todo alegre.
Jerry: Argh. - Bufou de raiva. - Você é meu filho biológico! - Tentou consertar a frase.
Thomas: E daí? - Dizia. - Pai não é quem cria?! - Perguntou curioso.

 Jerry suspirou, e Nelly continuava de olhos tampados.
Jerry: Sua mãe que colocou essas "idéias de jerico" na sua cabeça?
Thomas: Minha mãe? - Disse tampando os olhos, pensando: "Se ele for meu pai, eu tenho uma parte burra dentro de mim, eca!" - Não, Jerry, eu sei pensar sozinho e observo muito, também! - Afirmou.

Jerry: Ah, garoto. - Suspirou. - Pouco importa. Pelo menos você tá feliz ai com sua mãe.
Thomas: Até demais, Jerry! Você tem que ver com o Marlon é demais! Ele tá me ensinando a jogar futebol, basquete, footbag! Ele é demais! - Dizia feliz, sobre seu padrasto.
Jerry: Chega! - Disse meio alterado. - Não quero saber desse seu padrasto! Pode entrar para dentro! - Ordenou, bem incomodado com Marlon, tomando "seu lugar".
Thomas: Como você é grosso. - Disse coçando a nuca.

 Thomas: Mas tudo bem, vou pedir pra vovó por a mamãe para dentro! - Voltou a dizer alegre, enquanto entrava dentro de casa.
Nelly: Vai lá, filhinho, logo tô entrando!

Thomas: Vovó, já pode trazer a mamãe para dentro, ela terminou a conversa com aquele homem grosseiro!
Marlene: Já vamos busca-la, meu querido. - Dizia, segurando Mabel J.

 Jerry: Não acredito que perdi meu tempo com uma merda dessas!! - Dizia como se estivesse com um relógio no pulso e estava totalmente alterado, com a raiva que estava.
Nelly apenas suspirou fundo, ouvindo todo aquele desaforo, se preparando para falar.

 Nelly: Primeiro: Quem é dono do seu tempo é você mesmo; Segundo: Você que escolheu perder seu precioso tempo vindo aqui, ao invés de tá traindo alguma atual pretende sua, se é que você tem jeito - Dizia franzido a sobrancelha - Terceiro: Meu filho só reconhece quem é importante para ele.
E Jerry se mantinha quieto, ouvindo aquilo tudo.
 
Nelly: E claramente, você não faz falta aqui, não percebe? - Disse sorrindo, cinicamente. - Você nem queria que eu o tivesse, como você tem a tamanha coragem de ser cara de pau assim, Jerry? Vai lá, toma seu rumo, recomece sua vida, tá precisando. Se eu consegui, você consegue também. - Sugeriu.

 Jerry: Como sempre, você continua insuportável! - Disse bravo, sabendo que ela tinha razão. - Nunca mais apareço aqui! Argh! Não aguento olhar para você, não aguento olhar para essa casa! Adeus!
Nelly: Vai tarde, querido. Adeus.

 Jerry saiu de lá, sério e extremamente incomodado com a situação atual de sua ex-mulher, assim, indo embora e planejando nunca mais aparecer, e Nelly o observava, até sumir de sua vista.

Após o ocorrido, Nelly chamou sua sogra, que a trouxe para dentro novamente, e quando estavam na sala, Nelly desmoronou de nervoso, chorando.
Thomas: Mamãe, não precisa chorar! É como o papai diz: Só te merece quem te ame!, não concorda?! - Tentava consolar.
Marlene: Por quê você não gritou, norinha? Eu ia é mostrar para ele com quem ele estava mexendo! - Disse indignada, com a atitude de Jerry.
Nelly: Eu não sei! - E chorava. - Não sei! Só não quero que ele fique perto de vocês! Vocês são importantes para mim!

 Nelly: Eu só achei que eu ia aguentar a barra! - Disse chateada consigo mesma. - Eu só pensei que ele nunca mais viria! - E suspirou. - Ele me decepcionou a vida toda, e conseguiu isso de novo hoje, facilmente!

Thomas: Mamãe, espero que você entenda. Mas além de mim, o papai, a MaJô, a vovó, o vovô, o tio Mário, e todos os nossos familiares estamos aqui para te apoiar! - Dizia calmamente, entendo perfeitamente a situação, assim como Flora, ele era bem maduro e inteligente, para sua idade. - E se ele aparecer aqui de novo, a gente junta a família toda e bota ele para correr, ué! - E sorriu alegremente. - Eu te amo, o pai te ama, e todos te amam! Vai ficar tudo bem!
Marlene, surpresa com as palavras do neto: É tudo isso que ele diz, Nelly, o Thomas está certo, nós somos sua família e iremos te apoiar, seja onde for.

CONTINUA.

6 comentários:

  1. Caramba, que bababo! O Jerry retornou! O.o E que sujeitinho cara de pau!!! E Thomas é um fofo mesmo! Super inteligente! E espero que Jerry não infernize a vida deles!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thomas é um criancinha de ouro <3
      E o Jerry é a pessoa mais cara de pau que existe D:

      Excluir
  2. Thomas super bem resolvido, gostei!
    Esse Jerry é um babaca, afe!!!
    Marlon estava cheio de caras e bocas nesse epi, adorei!!! huahaiahauahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thomas é super inteligente <3
      Jerry só veio para causar discórdia D:
      Marlon e suas caretas! Uahauahauaha

      Excluir
  3. Gostei! Só falta Marlon quebrar a fuça de Jerry.

    ResponderExcluir